Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Apresentados

Flor de incêndio

Foi já na madrugada de domingo, após uma festa de aniversário, em Lisboa, que fiquei a saber da tragédia que tinha ocorrido na Associação Cultural, Recreativa e Humanitária de Vila Nova da Rainha, em Tondela. Boquiaberta, percebi que, mais uma vez, um incêndio tinha destruído vidas: oito vítimas mortais e 38 feridos. Uma salamandra terá estado na origem do fogo. 
Raramente me lembro dos meus sonhos, mas na manhã seguinte acordei com o sonho bem presente. Tinha sonhado que estava, de madrugada, na rua do meu irmão, não sei bem a fazer o quê, não estou certa de que estivesse a conversar com alguém. O cenário não era igual ao daquela rua, mas antes um planalto. De repente, começo a aperceber-me de que estava em curso um incêndio que teimava em chegar à residência do meu mano. Prontamente, comecei a gritar, a pedir socorro, e a tentar apagar o fogo. Percebi que evitei o pior porque estava em estado de alerta, intuitivamente, suponho, porque não é normal estar, numa madrugada de inverno, na…

Mensagens mais recentes

Os olhos que somos

Reclamar nas redes sociais é o melhor remédio

Caixinha de surpresas

António, o lavrador

Uma questão de perfume

Portugal dos pequeninos

Nós tristes

Chovo-me

Do rio que corre cá dentro

Gémea prematura